segunda-feira, 8 de novembro de 2010

CONCEITOS X ATO DE CONCEITUAR


Significado e o significante = dar nome ás coisas e coisificar os nomes...

Talvez por isso seja tão complexo falar do amor: ele é sujeito e objeto ao mesmo tempo...
o amor é metafísico e racional, é abstrato e concreto na dimensão experimental do ser.

O apóstolo João escreveu na Bíblia que a essência da divindade judaico-cristã é amor!
Santo Agostinho disse: "Ame, e faça o que quiseres".

Quem ama, não ama o amor enquanto entidade, mas ama o ente, a pessoa é quem sofre a ação de ser amada.

Amar o amor não é amar, é ensimesmar o afeto e morrer para o outro: narciso foi assim!
Mas quando não nos percebemos capazes de amar o outro, morremos: para o outro e pra nós mesmos.

Uma possível conclusão: amar é viver! O amor é a vida compartilhada!

ILUSTRAÇÃO : Miró, 1941

Nenhum comentário:

Postar um comentário